Compositor de Porto Alegre. Radicou-se na cidade de Santa Maria onde assumiu, como Maestro Titular, a Orquestra Sinfônica de Santa Maria da qual foi o criador e fundador. Na Universidade exerceu a docência como Professor Titular e regência por 33 anos. Começou a compor na infância e hoje suas obras somam mais de 940, entre títulos globais tais como Ciclos, Sinfonias, Peças Sinfônicas com coro e orquestra, cerca de 50 obras para Orquestra Sinfônica, Orquestra de Câmara e ópera.
Dedicou-se à musica Fractal e à música moderna e pós-moderna. Suas obras tem sido apresentadas em diversos países, como Canadá, Portugal, Áustria, Uruguai, Argentina e por todo o Brasil. É Doutor em Musica pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1962) e Pós-Doutor pela McGilll University, no Canadá (1979-81). Adotou o cognome de “Frerídio” pelo qual é conhecido pelos compositores.
Tocou na Ospa (Orquestra Sinfônica de Porto Alegre) por 20 anos como 1º violino. Como maestro, regeu a OSPA, assim como orquestras em São Paulo, Porto Alegre e Montevidéu.
Ministrou Cursos no Exterior e atuou como conferencista, músico, docente e pesquisador na Alemanha (Universidade Siegen e Hamburgo e IPN de Kiel ), Áustria, Reino Unido, Universidade de Gasgow, Escócia, (onde foi Pesquisador Oversee, orientando Doutorandos). No Canadá deu Master-Classes em Música nas Universidades Concordia e McGill.
Atualmente tem sido muito solicitado por intérpretes para apresentar suas composições e também incluí-las em CDs. Recentemente, obras suas para piano foram apresentadas em dois concertos na Áustria, nas cidades de Saint Pölten e Stift Willering.